<![CDATA[Manuela Giragossian - Blog]]>Sun, 31 Jan 2016 01:07:54 -0200Weebly<![CDATA[Mitos desmistificados sobre bissexualidade]]>Sun, 06 Sep 2015 23:47:50 GMThttp://manuelagiragossian.weebly.com/blog/mitos-desmistificados-sobre-bissexualidadeFiz um artigo-desabafo para a It's Pop! sobre o drama dessas criaturas mágicas chamadas bissexuais. 
Todo mundo no rolê sabe que a bissexualidade é o B na sopa de letrinhas LGBT, mas muitos mitos assombram a vida dos bissexuais. Por mais que você não dê muita importância para o que vão dizer, têm situações que se repetem à exaustão. É para deixar qualquer cinco estrelas de mestre em yoga irritado. Para você poupar seu latim, mande esse artigo para o coleguinha desinformado. Aqui vai o TOP 5 de mitos desmitificados sobre a bissexualidade:

#1 - “É só uma fase, você está indecisa”: Alguém pode, obviamente, estar em dúvida sobre sua sexualidade e, talvez, se identifique como bissexual. Mas, isso não quer dizer que a bissexualidade não exista. Também não significa que esta é só uma área de transição entre a heterossexualidade e a homossexualidade. Não somos fadas, nós existimos. Aceite.

#2 - “Vamos fazer um ménage, gata?”: Eu juro que posso contar nos dedos de uma mão as vezes em que falei que era bissexual para um homem e não recebi, ao menos de forma sutil, um convite para sexo a três. Não tenho problema com nenhum tipo de sexo consensual entre adultos. A questão é que este é só um fetiche e nada tem a ver com o respeito à minha orientação sexual. Em outras palavras, o coleguinha só está te assediando e não te aceitando.
O restante do TOP 5 está aqui. É assim que a gente "sai do armário". Aproveito a ocasião pra dizer pra gatãns - e gatoãns - que estou solteira. rs não.
]]>
<![CDATA[Pés no chão]]>Sun, 06 Sep 2015 23:45:32 GMThttp://manuelagiragossian.weebly.com/blog/pes-no-chaoEscrevi um artigo para a It's Pop! sobre coisas simples, matar aula e tal. 
Hoje, eu resolvi fazer algo de diferente. Não, sério! Hoje desviei-me do meu caminho rotineiro para a universidade e peguei a rota para o parque da cidade. Não sentia vontade alguma de me trancar numa sala ou de ouvir quem quer que fosse. 

Fiz o que queria, mas não me preocupei com preparativos. Usava calça jeans, camiseta de faculdade porcaria e um sapato que parecia ter como prioridade, me infernizar. Cada passo que eu dava era uma nova chance do meu calcanhar ser torturado. E o infeliz do sapato não desperdiçou suas oportunidades. Cheguei à porta do parque com pequenos cortes nos meus pés e pensamentos de que Kobe estava me castigando por matar aula.

Na minha mochila, levava um pequeno caderno de notas, um sketchbook, carteira e uma latinha com alguns cigarros de palha. Mas nenhum sapato extra, é claro. Deparei-me com três escolhas: voltar pra casa, aguentar a dor, ou andar descalça. A preguiça e a percepção de que eu não era assim tão masoquista (um tapinha pode não doer, mas aqueles sapatos...) fizeram com que eu optasse pela terceira alternativa.
O restante do texto tá aqui.
]]>
<![CDATA[Envelheço na Cidade]]>Tue, 18 Aug 2015 12:35:25 GMThttp://manuelagiragossian.weebly.com/blog/envelheco-na-cidadeO barulho do celular me acordou nesta manhã. Era uma mensagem me desejando os parabéns pelo meu aniversário. Sequer me lembrava disso. Demorei um tempo para assimilar aquilo tudo. Essa data mais me parecia uma cobrança de tudo o que ainda não sou do que uma vitória ou um motivo de comemoração. Menos um ano para eu poder aprender o que preciso aprender e fazer minha banda...merda.

Como não ia mudar muita coisa fazendo o que quer que fosse nesse dia, resolvi amenizar o drama com bons drink. Marillac não está na pior, mas eu estou, porrãn.
]]>
<![CDATA[Passarinhos]]>Tue, 18 Aug 2015 12:34:03 GMThttp://manuelagiragossian.weebly.com/blog/august-18th-2015A temporada de estudos recomeçou depois de algumas viagens, um incidente num submarino, um encontro com o Mano mais firmeza, um monte de shows e um tanto de doses. 

A ressaca veio e agora é hora de encarar a sala de aula naquelas carteiras mínimas feitas pra destros - até nisso nasci torta. Evitei e enrolei o tédio de estudar ao máximo. Não por não curtir as aulas, mas pela obrigação. Bater ponto é chato, né? De qualquer forma, é preciso. E o que não tem outro jeito, já está perfeito. Lá vou eu, acompanhada dos meus livros e discos.
Despencados de voos cansativos. Complicados e pensativos. Machucados após tantos crivos. Blindados com nossos motivos. Amuados, reflexivos e dá-lhe anti-depressivos. Acanhados entre discos e livros, inofensivos.
]]>
<![CDATA[A Caretice Também Fede!]]>Sun, 16 Aug 2015 03:16:15 GMThttp://manuelagiragossian.weebly.com/blog/a-caretice-tambem-fedeEscrevi um artigo para a It's Pop a partir de algumas reflexões sobre estar vivo nesse momento de liberdade e basicamente ser um bundão. Ou ter menos relevância que a almofadinha escolhida pelo Mano para ser sua namorada - ela tá fazendo alguém feliz, tá?. 
“A mãe da virgem diz que não”, mas o poeta diz SIM, naquela música bem antiga. Um SIM, assim, em caixa alta mesmo, para a vida e suas possibilidades. Diante de todo o conservadorismo e de toda a caretice, anunciava: “eu digo não ao não”.

Andar peladão por aí - eu ando com um broche porque sou recatada - ou, quem sabe, com uma fantasia. Dar uma rapidinha com aquela, com aquele... enfim, com todos os groupies do mundo. Comprar filhos! Temos a oportunidade de ser livres - ou quase -, no entanto, escolhemos nos encolher até entrarmos nas medidas certas para participar do clubinho do padrão.
Leia tudo aqui, ou não. Mas faz alguma coisa! rs
]]>
<![CDATA[Estilo Cachorro]]>Thu, 06 Aug 2015 03:17:30 GMThttp://manuelagiragossian.weebly.com/blog/estilo-cachorroDei um nome a Cachorro: agora se chama Mano.
Com o dobro de roupas que pessoas normais andam pela rua, fui passear em Tromsø. Dava alguns passos e entrava em qualquer loja para não ter que aturar mais o vento implacável no meu rosto. Doía como um tapa. 

Próximo a um estacionamento de supermercado, vi uma coisa amarela tremendo. Era um cachorrinho. Um vira-lata cor de trigo que piscou ao me ver. Não sei se de frio ou de charme. Me conquistou. Minha solidão - aquela que mim fez roquera rs - encontrou a dele. Partiu ser vida loka junto então, cachorrão? 
Hey, neném, de amor eu não morro. Vocês consagraram o estilo cachorro.
]]>
<![CDATA[Mistério do Planeta]]>Wed, 05 Aug 2015 03:18:12 GMThttp://manuelagiragossian.weebly.com/blog/misterio-do-planetaPerdi um tempão tentando ser alguém de quem meus pais pudessem se orgulhar e que a sociedade pudesse deixar passar despercebida. Basicamente, uma Pollyanna em casa e um fantasma na rua. 

Aos 22 anos, eu precisei parar de dar prioridade pra todo o mundo e me encarar de frente. Sufoca ser quem a gente não é e/ou não quer ser. Parei de prestar contas!ditar.
Vou mostrando como sou e vou sendo como posso. Jogando meu corpo no mundo. Andando por todos os cantos e pela lei natural dos encontros: eu deixo e recebo um tanto. (...) Participo sendo o mistério do planeta
]]>
<![CDATA[There is a Light That Never Goes Out]]>Sun, 19 Jul 2015 16:21:35 GMThttp://manuelagiragossian.weebly.com/blog/there-is-a-light-that-never-goes-outTake me out tonight.
Where there's music and there's people who are young and alive.
Driving in your car, I never never want to go home.
Because I haven't got one anymore.]]>
<![CDATA[22]]>Sun, 19 Jul 2015 15:44:59 GMThttp://manuelagiragossian.weebly.com/blog/22
I was at home staring at my books. Doing nothing but aging and it really happened. I turned 22 years old today. I've mentioned before that being an adult sucks and it is still true now that I'm all grown up. 

But the sweet part of getting old is super sweet. A friend stopped by my house to give me this cute + delicious cake. Thank you! :3
]]>
<![CDATA[Ready. Set. Go!]]>Mon, 15 Jun 2015 15:43:55 GMThttp://manuelagiragossian.weebly.com/blog/ready-set-goEvery beginning needs a previous ending. In my case, it was my mom's choice. She wanted to leave Paris and connect with her childhood in Rio. She wanted to write a new novel. My heart wanted to be an only child cliche, but I had to let her go. 

Being an adult sucks and being an adult alone in your old house sucks really bad. I started thinking about what to do with my life for the first time seriously. I still don't have my answer, but I think that moving to London might be a good start. So here I am trying not to be a complete failure & have me some fun along the way.
]]>